Segurança Pública: Valorização dos policiais será o principal foco do novo secretário

O secretário de segurança pública do Estado de Goiás, Irapuan Costa Júnior, respondeu a questões dos empresários de Anápolis. Também apontou inversão de valores como principal fator da crise social.

O principal convidado da 30ª Reunião Ordinária da Associação Comercial e Industrial de Anápolis (Biênio 2017/2019) foi o Secretário Estadual de Segurança Pública do Estado de Goiás (SSP-GO), Irapuan Costa Júnior, que foi recebido pelo presidente, Anastacios Apostolos Dagios. O presidente afirmou que a escolha do empresário para esta importante pasta foi acertada e reflete o pensamento da diretoria da ACIA, que para se ocupar um cargo de liderança no setor público, deve-se ter reputação ilibada e conhecimento técnico na área.

O presidente destacou o curriculum do secretário e empresário da construção civil, que além de senador, começou sua carreira pública como prefeito de Anápolis em substituição a José Batista Júnior, em 1974, ocasião que a cidade passou a ser área de segurança nacional por sediar a base dos aviões Mirage; além de ter sido governador do Estado de Goiás; deputado federal; e participante da Constituinte de 1987-1988.

O secretário Irapuan afirmou que encontrou uma pasta muito bem organizada e policiais (civis e militares) e bombeiros respeitados, tanto pela sociedade quanto por especialistas de outros estados, que constantemente procuram a Secretaria de Goiás em busca de treinamento. Além do treinamento, Irapuan Costa afirmou que vai continuar investindo numa polícia combativa e que é preciso armar o policial: “não podemos deixar acontecer o que aconteceu no Rio de Janeiro, onde retiraram os fuzis dos policiais devido a balas perdidas, que na maioria das vezes eram disparadas pelos bandidos”, desabafou. Afirmou que com treinamento é possível preservar a sociedade, sem deixar de combater os criminosos.

O vice-presidente da ACIA, Rodrigo Melo, e o diretor de comunicação, Josmar Moura, perguntaram a respeito do aumento do efetivo de policiais militares na cidade de Anápolis. O secretário respondeu que há uma turma em formação, mas que não pode garantir que todos venham para cidade, uma vez que a SSP-GO precisa atender a todo estado, mas certamente será enviado profissionais. Afirmou também que o ideal seria ter o dobro no número de policiais efetivos na secretaria, mas que no momento isso não é possível, o que exige dos policiais dedicação extra.

O empresário Vanderval Araújo e o consultor jurídico, Sóstenes Arruda, levantaram a questão da inversão de valores na sociedade, onde, muitas vezes o criminoso é vitimizado e os criminosos defendidos pela sociedade. Vanderval Araújo ainda pontuou a crise no sistema penitenciário onde se prende e solta constantemente os criminosos.

O secretário respondeu que, na verdade, essa inversão de valores é a raiz da maioria dos males da nossa sociedade e que é um processo de cunho ideológico que vem acontecendo nas últimas três décadas no Brasil e que precisa ser revertido com muita urgência. Afirmou que o cidadão não é um ser irresponsável que o estado precisa tutelar, mas sim plenamente capaz, inclusive para se autodefender. Citou a disciplina dos colégios militares amplamente criticada pela esquerda, mas que tem mostrado que civismos e regras firmes dão resultado, “você não vê nenhum aluno de escola militar despeitando professor, vê?” – indagou o secretário. Sobre a crise no sistema penitenciário, o secretário Irapuan afirmou que há um longo caminho a percorrer e que as estatísticas mostram que antes de uma pessoa ser presa por crime de sangue, já teve pelo menos duas passagens pela polícia.

O coronel da reserva Jorge Alberto Colpo sugeriu que a Secretária de Segurança Pública adotasse o treinamento utilizado pelo Comando de Operações do Exército Brasileiro, onde os tiros são disparados a custo zero e há um excelente aproveitamento no treinamento dos atiradores de elite (snipers). A sugestão foi muito bem acolhida pelo novo secretário, que afirmou que irá colocá-la em seu planejamento.

Fundo Privado de Assistência às Polícias Civil e Militar e Corpo de Bombeiros

O secretário Irapuan Costa Júnior anunciou a criação de um Fundo Privado de assistência aos profissionais das Polícias Civil e Militar e Corpo de Bombeiros. A finalidade é melhorar e agilizar a assistência às famílias dos policiais vítimas de fatalidades em serviço e prestar apoio jurídico aos profissionais quando necessário.

O secretário contou que seu pai era policial e que conhece de perto a realidade do dia-a-dia desses profissionais que colocam suas vidas em risco para proteger os cidadãos. Por isso doa metade do seu salário de secretário para Associação das Pensionistas (viúvas) dos Policiais e Bombeiros Militares do Estado de Goiás e que agora vai doar a outra metade para esse Fundo Privado. Aproveitou a oportunidade para pedir contribuições dos empresários presentes.