Quero uma nação consciente

QUERO UMA NAÇÃO CONSCIENTE

por Moacir Melo

O titulo deste artigo seria a minha resposta a uma pergunta que está sendo feita aos cidadãos, Brasil afora, por uma grande emissora de televisão brasileira sobre o tema: “O Brasil que eu quero”. Como tenho convicção que não serei entrevistado nem sairei na mídia nacional, uso este espaço para manifestar minha humilde manifestação sobre o que sonho e desejo para o país que amo  e, principalmente, para os cidadãos que compõem a nação brasileira.

Sim, quero uma nação consciente:

– Em que os cidadãos exerçam sua cidadania de modo consciente de seus direitos de ter assegurada a saúde, educação e segurança, bases fundamentais de uma nação com cidadania;

– Conscientes de que sem educação de qualidade para todos, que contemple igualdade de oportunidades para todos, sem  distinção de raça e credo, o país não terá futuro promissor e estaremos condenados a ser, sempre, uma nação de terceiro mundo. Por isso é de fundamental importancia escolher e votar em políticos comprovadamente comprometidos com a melhoria da Educação, valorização de professores, melhores escolas em tempo integral com segurança, pesquisas, com vocação para ensinar a pensar;

– Conscientes de seus deveres de respeitar as leis, votar em candidatos comprometidos com o futuro do país e da nação e que contemplem as bases fundamentais da democracia com cidadania;

– Conscientes de que, doravante, sempre teremos ações sociais dos governantes quaisquer que sejam os partidos ou ideologias políticas (Bolsa Família, Minha Casa, etc.). Afinal, sem estes programas, com 52 milhões de brasileiros vivendo com R$ 387,00 por mes (IBGE), não teremos mais paz social;

– Conscientes de que milagres não existem e sabedores de que quando alguém recebe alguma coisa para seu sustento, alguém pagou por você e que isto não pode ser eterno. É preciso reagir através de preparo para inserção do mercado de trabalho através da educação;

– Conscientes de que, atualmente, um milhão de aposentados do setor público geram um deficit de mais de 90 bilhões de reais por ano na Previdência Social brasileira, o mesmo gerado por mais de dezoito milhões de aposentados que recebem apenas um salário mínimo mensal. Uma injustiça só! Afinal, exercer cidadania é buscar justiça onde há injustiça; buscar diminuir as desigualdades sociais, denunciando os órgãos competentes, convocando seu Deputado para votar a favor da nação ao invés de olhar, sempre, para o próprio umbigo;

– Conscientes de que a corrupção sistêmica que consome três por cento de tudo que produzimos no País, em torno de duzentos bilhões de reais por ano, é mais que suficiente para resolver os problemas que nos levam para o atraso: melhoria da educação, saude e segurança;

Sem esta conscientização do nosso povo dificilmente seremos uma nação rica num país rico. Infelizmente, essa situação só acontecerá por meio da educação que contemple a todos. Porém, já fora afirmado que “uma nação consciente é o maior medo que os governantes mal intencionados e políticos populistas possuem”. E estamos cheio deles! Rezo, pois, para que sejamos uma nação consciente. Amém!